Ir para o conteúdo

Câmara de Itaquaquecetuba e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Câmara de Itaquaquecetuba
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
MAR
06
06 MAR 2023
AUDIÊNCIAS
414 visualizações
Município investiu R$ 150 milhões na Saúde em 2022
Foto Noticia Principal Grande
Números foram apresentados durante Audiência Pública na Câmara – Foto: Divulgação/CMI
enviar para um amigo
receba notícias
Prefeitura investiu 27% da receita no setor, sendo que a lei exige um mínimo de 15%
A Prefeitura de Itaquaquecetuba investiu R$ 150 milhões na área da Saúde durante o ano de 2022.  O valor representa 27% da receita total arrecadada com impostos e 12% acima do mínimo de investimento exigido por lei, que é de 15%. Os números são maiores que os registrados em 2021, quando foram investidos R$ 120 milhões, valor que representava 26% da receita.
Os números foram apresentados durante a Audiência Pública da Saúde, ocorrida no dia 27 de fevereiro na Câmara Municipal. Para a secretária municipal de Saúde, Ariana Julião Ramos, e a assessora especial de Gestão, Elisabeth Maria Duarte da Rocha, o resultado dos investimentos no ano de 2022 é “satisfatório, considerando o que determina a lei”.
O vereador Luiz Coutinho (PSDB), que acompanhava a audiência, perguntou se o valor destinado à compra de remédios estava suficiente para suprir as necessidades da população. A secretária afirmou que sim e disse que não faltam medicamentos e materiais nas unidades de saúde do município. “Não temos mais falta de medicamentos, o que temos é falta de matéria-prima para alguns remédios, como por exemplo a amoxicilina, que é um dos mais indicados pelos pediatras. Nem na farmácia privada você encontra este insumo, então neste caso é um problema de todo o Brasil e não do município”, explicou.
A audiência foi comandada pelo vereador Mário Lúcio da Silva (PODE), o Mário Charutinho, presidente da Comissão de Saúde da Câmara, junto com o membro vereador Odivan Olinda de Sousa (PP), o Ceará. Os vereadores Gilson Fidelis (PSC) e Diego Gusmão Silva (Avante), o Diego Estilo Raro, também acompanharam a audiência.
Vídeo Vinculado
27/02/2023
Audiência Pública da Saúde - 3º Quadrimestre de 2022
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia